Facebook Pixel Quais vantagens e desvantagens das redes sociais?

Redes Sociais

Quais são as reais vantagens e desvantagens das redes sociais?

Instagram, Snapchat, TikTok. Estas são apenas três das muitas redes sociais usadas por milhões todos os dias, sendo especialmente populares entre crianças e adolescentes. Ouvimos muito sobre os impactos das redes sociais para os jovens. Mas será tão ruim assim? Vamos entender quais as reais vantagens e desvantagens das redes sociais para crianças e jovens.

Stefanie Parth
17/11/2022 • 6 min
diversas pessoas segurando o celular apontando ao centro com ícones de engajamento das redes sociais

Seu filho está nas redes sociais? Sim, você não está sozinho. Mais e mais adolescentes (de 13 a 18 anos) estão passando tempo nas redes. Muitos deles possuem seus próprios dispositivos que permitem que eles fiquem online - de qualquer lugar e a qualquer hora. Uma pesquisa de 2021 da Common Sense Media descobriu que 84% dos adolescentes usam as redes sociais. 62% deles estão online todos os dias!

De acordo com a pesquisa, os pré-adolescentes (de 8 a 12 anos) também estão explorando as redes. Isso é um pouco alarmante. Por quê? Porque muitas plataformas não permitem oficialmente que as crianças criem um perfil até os 13 anos. No entanto, cerca de 38% dos pré-adolescentes (18% deles diariamente) são ativos nessas plataformas, procurando conteúdos que podem não ser apropriados para sua idade.

Você provavelmente está se perguntando em que momento isso passa a ser um problema. A boa notícia é que as redes sociais não são de todo ruim, elas também possuem suas vantagens. Quer descobrir quais são?

Os benefícios das redes sociais

Você já se perguntou por que a rede social é tão popular entre pré-adolescentes e adolescentes? Bem, por um lado, tornou-se normal que nossos filhos conversem com seus amigos no “offline” sobre seu cotidiano e façam amigos no universo online com pessoas que compartilham os mesmos interesses que eles. Enquanto os pré-adolescentes estão interessados ​​principalmente em assistir a vídeos engraçados e outros entretenimentos, as redes desempenham um papel importante para os adolescentes descobrirem quem eles são como pessoa.

Pense desta forma: a rede social permite que os adolescentes compartilhem certos aspectos de sua personalidade com seus amigos e recebam feedback. Isso os ajuda a explorar e moldar sua identidade, desenvolvendo sua auto-estima. Por exemplo, um adolescente tira uma selfie com uma nova peça de roupa e a compartilha online. Se receber muitas curtidas, eles provavelmente se sentirá mais confiantes ao usar essa roupa, acreditando que seus amigos gostam e admiram seu estilo.

mão e celular com uma mulher gravando um stories

O compartilhameso de selfies ajuda aumentar a autoestima dos adolescentes.

As redes sociais também demonstram reduzir a solidão. Por conta do anonimato, elas possibilitam às crianças tímidas sairem de seu casulo. E, claro, a rede social é uma ferramenta muito bacana para crianças expressarem sua criatividade, desde fotografia e escrita até música e arte.

Pensando por este lado, as redes sociais passam longe de serem vilãs, não é mesmo? Porém, nem tudo são flores. Aqui estão algumas coisas que você, como pai ou mãe, precisa ter em mente.

Entenda as desvantagens das redes sociais para os jovens

Embora explorar suas identidades seja uma coisa boa, você provavelmente também sabe que os adolescentes gostam de testar seus limites e podem se esforçar para impressionar os outros. E a rede social lhes dá o palco perfeito para fazer isso. Então, apenas para parecer legal, eles podem ficar tentados a postar publicamente imagens, vídeos ou textos inapropriados - sem pensar nas consequências. O compartilhamento em excesso pode facilmente tornar-se um cancelamento, e não basta excluir o conteúdo para “limpar o caos” instaurado.

Outro risco é o cyberbullying. Um cyberbully é alguém que assedia uma pessoa online. Como? Eles podem espalhar fofocas, enviar mensagens ofensivas ou compartilhar imagens ou vídeos inapropriados de suas vítimas. Ao contrário do bullying tradicional, um cyberbully pode permanecer anônimo e não necessariamente perceber a dor que provoca no outro. Além disso, a vítima pode sentir que não tem escapatória porque onde quer que vá, seu celular - portanto, seu agressor - estará com ela.

A rede social pode ser uma fonte de apoio para adolescentes que estão lutando, se sentindo deprimidos ou ansiosos. Eles podem aprender com os outros como superaram suas angústias. Infelizmente, também pode piorar as coisas. Os adolescentes podem ser expostos a histórias, grupos de discussão e fóruns sobre automutilação e suicídio – às vezes até mesmo sem procurá-los ativamente.

adolescente sentada no corredor da escola pensativa e triste

As desvantagens das redes sociais para crianças e adolescentes são inúmeras.

Passar muito tempo nas redes sociais pode afetar negativamente a capacidade de atenção do seu filho. Inclusive fizemos um alerta aos pais ressaltando 6 fatos importantes que eles precisam saber sobre a plataforma antes de permitirem seus filhos abrirem uma conta. Além disso, como revelou um ex-funcionário da Meta, a empresa sabe que as meninas são influenciadas pela padronização da beleza imposta no feed, o que pode levar a problemas de auto-imagem corporal.

Depois de ler sobre os riscos, você pode ficar tentado a tirar o telefone do seu filho (o que provavelmente pioraria as coisas #drama). Mas! Há mais boas notícias - existem algumas coisas que você pode fazer para proteger seu filho e ajudá-lo a usar as mídias sociais com responsabilidade.

O que você como pai pode fazer?

Faça sua lição de casa
Pense assim: como você deve ajudar se não sabe o que procurar? Então, primeiro, eduque-se sobre as mídias sociais e seus riscos potenciais. É um ótimo primeiro passo que você leia este artigo - e você encontrará muitas outras dicas úteis em nosso guia para pais. Há também muitos podcasts e sites sobre o tema.

Mostrar interesse
Assuma um papel ativo e converse com seu filho sobre o que ele está fazendo nas mídias sociais. Em quantas plataformas eles estão inscritos? Em que tipo de conteúdo eles estão interessados? Pergunte se eles podem mostrar alguns dos conteúdos que eles gostam de assistir - sem julgamento.

Fale abertamente
Não há motivo para espionar seu filho, mas é importante estabelecer limites. Discuta com eles o uso apropriado e inapropriado das mídias sociais - e deixe as consequências claras.

Torne-se parte da família Ohana hoje e tenha acesso total ao nosso guia para pais.

Seja compreensivo
Idealmente, seu filho sabe que sempre pode recorrer a você se algo ruim acontecer com ele online. Ouça-os, leve-os a sério e mostre que você se importa.

Dê um bom exemplo
Mesmo que às vezes não pareça, seu filho olha para você e copia seu comportamento. Portanto, se você se perder nas mídias sociais e passar horas assistindo a vídeos do TikTok, seu filho achará normal. Pratique o que você prega.

Definir limites de tempo de tela
Certifique-se de que seu filho não passe muito tempo nas mídias sociais. Por exemplo, você pode usar o Ohana para limitar o uso geral do telefone antes de dormir, pois a luz azul emitida pelas telas estimula demais o cérebro (ou seja, você terá uma criança mal-humorada e cansada pela manhã).

Obtenha ajuda
Se seu filho está deprimido e você se sente sobrecarregado com a situação, não tenha medo de procurar ajuda profissional. Um clínico ou terapeuta pode ajudar você e seu filho.

Fontes:
Reid, D. & Weigle, P. (2014). Social Media Use among Adolescents: Benefits and Risks.

Loading...